segunda-feira, março 31, 2008

29/03/2008 Aniversário em
Montejunto





No dia em que comemorei 10 anos de pura felicidade matrimonial ( parece que foi ontem que a vi na rua da amargura e lhe estendi a mão ), nada melhor do que reviver todo este tempo de uma só vez e ir para Montejunto sofrer... sofrer... e sofrer mais um pouco.
Pela primeira vez me apercebi o porquê do instituto de meteorologia usar o sistema montanhoso de Montejunto como referência, é que aquilo é alto para caraças, e nem sequer as nuvens conseguem passar a serra para o lado de cá.
O nosso guia da zona foi o “ J “, que para efectuar o reconhecimento à volta que tinha 92 Kms e 1535 de acumulado durou somente 4 míseras horas... coisa pouca... com uma média ligeiramente superior a 20 Km/h, o que não deixa qualquer duvida, quanto ao rendimento deste animal em cima de uma bicicleta.
Como seria de adivinhar, esta foi para muitos dos Maníacos a maior prova que alguma vez enfrentaram e por sinal todos se saíram à altura do acontecimento, e honestamente espero que aqueles que se intitulam de mais frágeis comecem a ver o calendário de provas e eventos de BTT com outros olhos, pois o importante é estar lá, e dizer... eu consegui... independentemente da classificação e do tempo gasto.
O percurso do passeio foi muito bem escolhido pelo “ J “, pois teve um pouco de tudo no momento certo, deixando as zonas mais rolantes para o final aonde as pernas já começavam a sentir o cansaço.
Na derradeira subida ao alto da serra, os sub-23 da equipa de ciclismo do Benfica, fizeram-nos companhia... ou tentaram, é que a malta teve de travar um pouco para eles não sentirem vergonha... talvez para a próxima eu faça companhia aos meninos, especialmente ao primeiro que passou em excesso de velocidade e nem bom dia disse.
Se subir custou muito, descer então foi um espectáculo, a alta velocidade como à muito não fazia, e já cá em baixo então, fizemos um estradão que deu para rolar a mais de 60 Km/h... este não é só visto, é só feito mesmo.
Já no regresso à base ainda fizemos a boa acção do dia que foi salvar uma lebre que se assustou com a malta e enrolou-se num arame farpado... que os tachos da zona fiquem bem longe de ti.
No fim, todos estavam contentes por terem chegado ao fim e especialmente eu, pois hoje é dia de festa ( 10 anos )... isto apesar de algumas vozes no pelotão me avisarem que dificilmente iria ter brinde.
Como bom marido que sou, mal cheguei a casa, agarrei na mulher e fui comprar-lhe uns sapatos novos... Sidi Eagle 6 SRS, de piton curto... se calhar queriam de salto alto não... e como se não chega-se ainda a levei a jantar fora... tudo bem feito, e quando chegou a hora da sobremesa... AAAiiiiii estou tão cansada, dói-me o corpo todo, tenho tanto sono...




e eu que me andei a poupar no passeio.
Venham outros tantos... Amo-te

3 comentários:

asg disse...

Eh pá, eu não quis "embruxar" isso, mas percebo-a tão bem! ;-)
[Eu consegui adormecer em pleno restaurante para veres o meu estado...lol]

Foi uma óptima volta, daquela que dá força às pernas, ao espírito e cansaço ao corpo! Mas a satisfação de a ter feito é indescritível! :D

Miguel disse...

Ahhhh... afinal era esse aniversário... Às vezes chegava à traseira do pelotão um zumzum sobre um aniversário e "o que é que pagas hoje"... E eu sei perceber nada. Parabéns pela data.

Miguel disse...

Jaime, que falta fez a tua máquina para captar mais um momento da Soraia a adormecer no restaurante!

Eu fiquei em casa para evitar esse tipo de problemas. Bem, ainda fui à frutaria para fazer uns alongamentos aos braços.

Valente empeno. Mas a satisfação de terminar compensa. Estamos muito contentes cá por casa.